Patricia Helena Mirandola Avelino

 

 

Referência

AVELINO, Patricia Helena Mirandola.

 

ANÁLISE  GEO-AMBIENTAL MULTITEMPORAL PARA FINS DE PLANEJAMENTO AMBIENTAL: UM EXEMPLO APLICADO À  BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO CABAÇAL, MATO GROSSO - BRASIL. Tese de Doutorado - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Programa de Pós Graduação em Geografia, Rio de Janeiro, 2006.

317 p.

 

Orientador: Mauro Sérgio Fernandes Argento

 

Palavras Chave: 1.  Análise Ambiental ; 2- Geoprocessamento; 3.  Planejamento; 4- Bacia do Rio Cabaçal.

 

Resumo

O presente trabalho busca gerar informações geoambientais através da metodologia sistêmica com vistas a subsidiar tomada de decisões no planejamento ambiental da Bacia Hidrográfica do rio Cabaçal – MT. A questão central deste trabalho pode ser levantada através das seguintes hipóteses: a mudança do uso e ocupação da terra de forma não planejada gerou alterações ambientais na Bacia Hidrográfica do rio Cabaçal e nas diferentes partes componentes do sistema ambiental estudado e as alterações ambientais se apresentam de forma, importância e magnitude iferenciadas nas diferentes componentes espaciais do sistema estudado. Neste contexto, a área de estudo vem sendo incorporada de forma não planejada ao processo de desenvolvimento da região e do país, contemplando grandes projetos estatais e particulares de ocupação territorial, programas de desenvolvimento, berturas de estradas, expansão agrícola e o crescimento urbano, o que proporciona um desenvolvimento regional notável para algumas regiões do Centro- Oeste, sem, contudo, atentar-se ao planejamento do uso e ocupação da terra. Para nortear este estudo apoiou-se no enfoque sistêmico, como referencial para a integração dos  componentes geoambientais e socioeconômicos, que formam o conjunto da Bacia Hidrográfica do rio Cabaçal, considerado como um sistema ambiental. Neste particular, os elementos interdependentes funcionam harmonicamente conduzidos por fluxos de massa e/ou energia de modo que cada um dos seus componentes reflete um sobre os outros as mudanças nele impostas por estímulos externos. A metodologia sistêmica consiste em analisar o ambiente de forma holística considerando os níveis de análises como sendo o morfológico, encadeante, processo-resposta e controle. Desta forma pode-se obter a compreensão sócio ambiental da BAC abrindo espaço para que, a análise geoambiental possa fornecer um diagnóstico com vista à geração de monitoramento da Bacia Hidrográfica do rio Cabaçal, complementando, desta forma, o último nível de análise da Teoria Geral de Sistema, ou seja, o nível de controle no qual se direcionam as prospecções voltadas tanto para a Sociedade quanto para a Natureza.



 
< Anterior   Próximo >